Flavio Muniz é destaque como Digital Influencer na CNN Brasil

Flávio Muniz já produzia conteúdo em seu canal no Youtube há sete meses quando uma empresa russa ofereceu US$ 1.000 para que ele gravasse um vídeo de 10 minutos. A partir desta oferta, o especialista em marketing digital passou o utilizar o valor como base para cobranças futuras.

Utilizar redes sociais para produzir conteúdo e ganhar dinheiro tornou-se profissão crescente nos últimos anos. De acordo com pesquisa realizada pelo Ibope Inteligência, cerca de 140 milhões de brasileiros estão nas redes sociais. Desses, 52% segue pelo menos um influenciador e 50% costuma comprar produtos e serviços indicados por eles.PUBLICIDADE

Porém, saber quanto e como cobrar por essas indicações não é muito fácil. Entre as redes mais baixadas nas lojas de aplicativo, apenas o Youtube é monetizado, isto é, remunera os produtores de conteúdo com base na quantidade de engajamento de seus vídeos.

Flavio Muniz CNN Brasil – Youtuber

Flavio Muniz Influenciador Digital é matéria na CNN Brasil

A internet conta com diferentes tipos de influenciadores. Para diferenciar cada um deles, existem diversas divisões. A mais comum é a pelo conteúdo postado, por exemplo:

  • Cotidiano;
  • Esportes;
  • Curiosidades;
  • Vida e bem-estar;
  • etc.

Eles também podem ser denominados pela quantidade de seguidores e influência, veja:

  • Megainfluenciadores — Têm mais de 1 milhão de seguidores em, pelo menos, uma plataforma digital. Algumas vezes, são pessoas que já eram famosas fora das redes sociais e são abordadas por marcas muito famosas para fazer campanhas publicitárias. Geralmente, conseguem um bom faturamento devido a isso.
  • Macroinfluenciadores — Normalmente, têm entre 500 mil e 1 milhão de seguidores. Muitas vezes, são considerados subcelebridades, conseguem boas parcerias e são mais acessíveis.
  • Microinfluenciadores — São pessoas que se tornaram conhecidas por conta das redes sociais, divulgando conteúdo para um nicho específico. Têm um marketing muito bom, cerca de 10 a 100 mil seguidores e conseguem boas parcerias.
  • Nanoinfluenciadores — No geral, também são pessoas que não eram famosas antes das redes sociais. Ainda não possuem muitos seguidores e não conseguem patrocínios tão lucrativos (marcas muito grandes). Estão crescendo no ramo e por isso ainda não são muito conhecidas, mas já têm entre 1.000 e 10 mil seguidores.

Outra forma de diferenciar os tipos de influenciadores é analisar por meio de qual canal eles passam o conteúdo:

  • Blog — Esses influenciadores utilizam principalmente a escrita para criar opiniões. Normalmente, possuem algum site ou colaboram para alguma plataforma de escrita.
  • Vlog — Essas pessoas são ótimas comunicadoras e sabem usar a voz a seu favor. Os vlogueiros passam as informações exclusivamente através de vídeos, que são normalmente de uma maior duração.
  • Podcast — Com a popularização dos podcasts, as pessoas que trabalham com essas ferramentas vêm se tornando verdadeiros influenciadores. Eles costumam trabalhar com assuntos mais sérios e relacionados com a sociedade no geral, como esportes, política e economia.
  • Fotos/vídeos — O influenciador digital que trabalha com esse tipo de conteúdo é muito ativo nas redes sociais, principalmente Instagram. Eles costumam postar sobre os assuntos em fotos e, de vez em quando, em vídeos curtos, de cerca de 1 minuto.

“É muito comum ver pequenos negócios que antes atuavam apenas em seu bairro expandido seus horizontes através de uma maior autoridade na internet.”

Não é de hoje que se acompanha o movimento de mudança do comportamento dos consumidores. As lojas digitais vêm ganhando cada vez mais espaço e a confiança do consumidor nesse tipo de loja também cresce cada vez mais. Se no ano de 2017, o número de pedidos de produtos online foi de 138,7 milhões, segundo o relatório NeoTrust de 2020, esse número subiu para 178,5 milhões no ano de 2019, o que indica um crescimento de 27,6%.

É por conta desse aumento de confiança no mundo online que muitos negócios têm passado a investir mais no marketing digital. Porém, a grande maioria acaba se deparando com uma dúvida: como conseguir mais clientes? A resposta não é simples, mas existem alguns caminhos que podem fazer com que essa caminhada seja menos dura.

especialista em SEO e marketing digital Flávio Muniz argumenta que o foco deve estar na construção de uma autoridade dentro do seu nicho. “Ter autoridade digital significa ter também uma garantia de que você pode alcançar melhores resultados no futuro. Isso porque você cria uma rede de pessoas que confiam no seu trabalho, produto ou serviço”, conta Flávio.

Deixe seu depoimento

Deixe seu depoimento



Deixe um comentário

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.